Qual a importância da Inteligência Emocional na rotina profissional?

Inteligência Emocional faz parte de um conjunto de habilidades comportamentais, conhecido como soft skills. Confira!

A princípio, a inteligência emocional não é algo simples a ser analisado, sendo altamente influenciada por aspectos permanentes do indivíduo, como traços de personalidade e temperamento.

Dessa forma, pessoas emocionalmente inteligentes conseguem atingir muitos benefícios na vida pessoal e profissional, como ter reconhecimento no ambiente de trabalho e a capacidade de liderar.

O que é Inteligência Emocional?

Inteligência Emocional faz parte de um conjunto de habilidades comportamentais, conhecido como soft skills. Mesmo que possam ser aprendidas em cursos, elas devem ser desenvolvidas diariamente pela pessoa que busca chegar ao nível de destaque.

Em resumo, ela consiste na forma como encaramos, compreendemos e controlamos nossas emoções e como  podemos utilizá-las para nosso benefício.

Soft Skills na Advocacia

Com tantos profissionais especializados e prontos para trabalhar, faz sentido escolher aquele que lida melhor com as próprias emoções, você não concorda?

A oratória e técnicas de alta performance são outros exemplos de soft skills valorizadas dentro do ramo de atuação jurídico.

Imagine a seguinte situação: você deve escolher um profissional para trabalhar com a sua equipe. Você encontra dois, igualmente qualificados. Contudo, um possui dificuldade de se expressar em público. Já o outro é cativante e se expressa bem. Quem você escolheria?

A importância da inteligência emocional no desenvolvimento profissional

No ambiente profissional, leva-se em conta de que o trabalho está conectado à razão. Existe uma crença onde acreditam que não se deve misturar sentimentos com a vida profissional, principalmente durante tomadas de decisão.

Mas essa crença possui um fator que não é considerado, as emoções fazem parte da vida pessoal do profissional. É extremamente importante ressaltar que usá-las ao seu favor podem melhorar seu desempenho no trabalho, não considerar a inteligência emocional é ignorar o lado humano do colaborador.

Reconhecer é fundamental

Quando entendemos nossas qualidades, defeitos e nossas emoções, também conseguimos reconhecer nossos pontos fracos e aprendemos a lidar com eles, trabalhar em cima disso para uma maior aceitabilidade e melhoria.

É necessário relembrar que seja em qualquer lugar, nossos sentimentos e emoções são responsáveis por nos mover.

Uma pessoa com a soft skill de inteligência emocional é aquela que está mais apta a lidar com desafios do dia-a-dia, mesmo com mudanças repentinas no planejamento ou no surgimento de novas prioridades, sem deixar que o estresse e a emoção tome conta de suas ações.

Os profissionais são humanos

Dados preocupantes que foram levantados pela Bee Touch em parceria com algumas seccionais do país:

Assim, advogados e outros profissionais do direito estão muito expostos ao estresse e ao cansaço excessivo. Ainda mais pelo ambiente de trabalho, é comum que haja diversos casos de síndromes de burnout e afastamentos por ansiedade e depressão.

Por isso, é importante que o gestor esteja atento para filtrar o ambiente do escritório e melhorar o aproveitamento dos funcionários.

Um profissional só atinge o seu melhor desempenho quando a vida pessoal e profissional dele está estável, bem e equilibradas entre si.

Aqui na Future Law

Ajudaremos você a entender a realidade e os principais desafios vividos pelo in-house. A inteligência emocional é um ponto fundamental para que a engrenagem do Departamento Jurídico 4.0 funcione.

Além disso, traremos os mais destacados advogados internos do mercado jurídico brasileiro para falarem, de forma prática, sobre a realidade das empresas, utilizando-se de análise de cases, experiências práticas e exemplos da vivência prática, como operações de M&A e contratos mais comuns.

Autores

Paulo Victor
Analista de Marketing na Future Law | Copywriter | Graduando em Defesa e Gestão Estratégica Internacional pela UFRJ